Dentre os diversos documentos essenciais que um viajante deve ter, um ainda não tínhamos: o visto americano. Nossas viagens (até então) não foram planejadas para conhecer nem para passar pelo território americano, Mas neste ano decidimos solicitar o documento e, claro, também recorremos a vários blogs para conferir dicas. Foi lendo essas dicas que percebemos que muuuuitas são as “versões” sobre as experiências de retirada do visto e grande parte delas são até assustadoras.

Por isso resolvemos compartilhar aqui a nossa, que (pasmem!) foi super tranquila e rápida. Esperamos que lhe ajude =)

 

Decidindo o local de solicitação

Quando conversamos sobre tirar o visto, de cara já tivemos aquela certeza: teremos que planejar o dia que menos trará impacto na nossa rotina (já que moramos em Florianópolis e teríamos que nos deslocar para uma das cidades que possuem Consulado). Em São Paulo (onde a maioria de nossos amigos solicitou) é preciso separar dois dias para  realizar o processo (entre entrevista e a coleta de digitais e das fotos). Mas no final de 2017 o Consulado Americano de Porto Alegre passou a realizar todo o processo em apenas um dia. Foi fator determinante para a nossa decisão. Resolvido: iríamos fazer a solicitação em Porto Alegre!

 

Preenchimento do formulário e agendamento da entrevista

Todo o processo de preenchimento do formulário deve ser feitos diretamente no site do Governo Americano. Importante destacar que as perguntas estão em inglês (algumas são apresentadas em versão traduzida). Mas se você tiver alguma dúvida, peça auxílio, já que qualquer resposta errada no questionário de solicitação pode resultar na não aprovação do seu visto.

O pagamento da taxa de solicitação é de U$160 e pode ser feito via boleto bancário ou cartão de crédito. No caso da última opção, você poderá imediatamente seguir para a próxima etapa, que é o agendamento da entrevista. Já no boleto bancário você terá que aguardar a confirmação do pagamento. A taxa não é reembolsável, portanto, se você tiver o visto negado, esse dinheiro não volta para você.

 O Consulado disponibiliza um vídeo que explica melhor o preenchimento do formulário. Assista aqui!

 

Anúncio



Documentação que deve ser levada

Lemos muita coisa sobre quais documentos levar para a tão temida entrevista. Para não pirarmos e acabarmos levando documentos desnecessários, focamos em uma premissa básica: levar documentos que “provassem” as respostas que colocamos no questionário. Ou seja, nossos diplomas, carteira de trabalho, nossos passaportes, certidão de casamento, RG, título de eleitor, comprovante de renda e a guia de agendamento. Levamos também o contrato de compra do nosso apartamento, para garantir.

Sim, ficamos com muitas dúvidas se estávamos esquecendo algum documento. Mas acredite, é normal. Sempre vai parecer que estamos, hehehe.

Detalhe importante!

Como nossa entrevista seria em Porto Alegre, teríamos que levar a foto. Portanto, tivemos que tirá-la antes de ir ao Consulado. Inclusive, eles foram categóricos no e-mail de confirmação enviado na semana da entrevista: sem foto você não será atendido. Como nosso agendamento era às 8h15, já saímos de Floripa com as fotinhos em mãos.

 

A temida entrevista

Fomos um dia antes em Porto Alegre (já que era feriado). Tentamos seguir uma linha conservadora no dia que antecedeu a entrevista: não bebemos e comemos algo leve, para não passarmos mal e corrermos risco de perder o horário, hahaha. Chegamos no Consulado cerca de 30 minutos antes do nosso horário (ou seja, 7h45) e entramos na fila bem cedinho. A fila em Porto Alegre (ao menos naquele dia) estava super tranquila.

Fomos apenas com os documentos em pastinhas. Nada de bolsa ou celular. Nenhum equipamento eletrônico pode ser usado lá dentro e eles barram já na entrada, no detector de metais. Lá dentro foi super tranquilo. Tiramos nossas digitais, entregamos as fotos e aguardamos o cônsul nos chamar para a entrevista. A entrevista foi feita junto (eu e o Ricardo) e as perguntas foram super rápidas: nossa profissão, para onde já viajamos e para onde pretendíamos viajar. Ele nos liberou e desejou boa viagem. Não solicitou nenhum documento adicional.

Saímos de lá com aquela sensação: será que deu certo? Mas o desejo de boa viagem deixou claro que sim 🙂 Em menos de uma semana, nossos passaportes com o visto foram enviados para nosso endereço.

 

 

Dicas importantes!

  • Seja breve nas respostas e tente não se prolongar demais (eles não são muito pacientes, rs)
  • Se o seu questionário está correto não tem com o que se preocupar. Apenas confirme tudo o que está lá com segurança e prontidão.
  • Responda estritamente o necessário (ou seja, o que lhe perguntarem). Caso contrário, dará impressão que você quer se “explicar” demais, o que pode ser negativo.
  • Fique calmo.
  • Leve documentações que provem o que você respondeu no questionário e, se puder levar alguns documentos que provem seus “motivos” para voltar ao Brasil, também separe.
  • Chegue cedo ao Consulado.
  • Deixe as roupas chamativas para outra ocasião. Opte por uma roupa mais discreta e que passe mais seriedade (não precisa ir com roupa social, ok?).
  • Adote uma postura discreta desde que chegar no Consulado. O tom da voz e o nervosismo excessivo na sala de espera podem dizer muito sobre você (e contar pontos negativos para a sua aprovação).
  • Tente marcar sua entrevista no início da manhã. Você pegará menos filas.
  • Prefira hospedar-se por perto para não ter surpresas no trânsito.
  • Há diversos estabelecimentos ao redor com guarda-volumes, caso necessite.

 

Anúncio



Brinquei com o Ricardo que a entrevista para o visto pareceu uma entrevista de emprego. Dá aquele nervosismo, necessita de um preparo inicial, mas se você for honesto e tranquilo no processo, tem tudo para dar certo.

Esperamos que nossa experiência lhe ajude de alguma forma 🙂

Dúvidas? Deixe nos comentários!

Tirar o visto americano é um bicho de sete cabeças?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: