A capital argentina é linda e muito versátil. Possui atrações para todos os gostos e é aqui pertinho do Brasil! Pensando nisso, separamos algumas sugestões (com base na nossa experiência) de lugares para conhecer/coisas para fazer em Buenos Aires. Esperamos que auxilie em seu planejamento e desperte sua curiosidade em visitar a cidade!

1 – Bater uma foto em frente à Casa Rosada

Não entramos na Casa Rosada. Como fomos no período de Ano Novo, muitos serviços estavam em recesso, e a visita guiada ao local era um deles ☹ Se você estiver na cidade, tente dar uma passadinha lá e fazer a visita. E não esqueça também de admirar a Plaza de Mayo e a Catedral Metropolitana, lugares super agradáveis que ficam em frente à Rosada. E claro, não deixe de fazer seus registros!

Plaza de Mayo. Ao fundo, Casa Rosada.

 

2 – Caminhar pela Calle Florida

Esta região tem uma atmosfera particular. Uma rua linda, com lojas diferenciadas e muitas opções. Casas de câmbio, fast foods, lojas de grandes marcas e galerias. O que falar então da Galerias Pacífico, um shopping que reúne marcas famosas no mundo inteiro, em um espaço sofisticado? Na Pacífico é possível encontrar também cafeterias maravilhosas, ótimos restaurantes e o delicioso Freddo. Os preços não eram muito atraentes. Nada que compensasse a compra, se comparado com o Brasil. Mas não podemos negar que há modelos e marcas que dificilmente encontramos aqui. Vale a visita. Outra alternativa é garimpar pela Calle. Há muitas lojinhas com preços atrativos – principalmente lojas de acessórios femininos.

3 – Visitar San Telmo, Mafalda e seus amigos

Conhecemos San Telmo num domingo. É o dia mais recomendado para ir até lá, pois é nesse dia que é promovida uma feirinha de produtos locais, com artesanatos, roupas, comidinhas e todo o clima tipicamente argentino. É uma ótima oportunidade para adquirir presentes e souvenirs da cidade. Passamos algumas horas pelas ruas de San Telmo e conseguimos bater a tradicional foto com a Mafalda. A região também conta com ótimos restaurantes (de preços variados), que oferecem o tradicional bife de chorizo e guarnições. Fomos em um restaurante simples e compramos um prato clássico: carne e guarnição, que vinha com um copo de bebida (suco ou refrigerante). Pagamos cerca de R$25 por pessoa.

4 – Explorar o bairro da Recoleta

O bairro que abriga o famoso Cemitério da Recoleta é tranquilo e bem residencial. Há também muitos hotéis por lá, e antes mesmo de irmos para BA vimos que é uma das regiões mais procuradas por brasileiros para se hospedarem. De fato, o local é muito agradável. No bairro visitamos o Cemitério da Recoleta e desbravamos o lugar, que mais parece um labirinto. Adquirimos na entrada, um mapa. Foi a nossa sorte. Ah, vale lembrar que não é cobrado entrada.

Acredite, essa obra faraônica é um túmulo!

 

Oi! Estou no Muba!

Fomos também à Floralis Genérica – outro tradicional ponto turístico de BA – e ao Museu Nacional de Belas Artes de Buenos Aires (Muba). Nele, obras de artistas argentinos e internacionais. É possível ver Monet, Van Gogh, Tarsila do Amaral, Picasso, Rodin e um andar todo destinado à arte contemporânea. Foram algumas (boas) horas dentro do Belas Artes. Para quem gosta de arte, é uma parada quase que obrigatória. E o melhor: é gratuito.

Estava fechada…

 

Anúncio



5 – Sentir o clima do Caminito

Lugar lindo e com forte apelo turístico. No Caminito você é recepcionado por dançarinos de tango. Na hora da empolgação, você pode até mesmo bater foto com eles. Mas não se engane: a recepção calorosa tem um preço. Só não sabemos qual, pois já sabíamos que era uma famosa armadilha para turistas e não batemos fotos com os dançarinos – são vários deles espalhados por toda a rua. O lugar também é uma ótima oportunidade para adquirir lembranças de BA. Muitas lojas com preços acessíveis e brasileiros trabalhando. Uma boa oportunidade para pedir bons descontinhos aos nossos irmãos de pátria, hehe 😀

 

Papa Chico no Caminito.

6 – Conhecer o La Bombonera

Tour no estádio.

Um estádio muito bonito e casa de um dos principais times da Argentina: o Boca Juniors. Todo o entorno do estádio deixa claro quais os principais ídolos do time e a importância deles para os torcedores. Há a opção da visita guiada ao estádio, que custa R$45 por pessoa. O valor pago no passeio inclui também duas fotos – uma batida no vestiário e outra no campo, com a taça da Libertadores da América, que representa os títulos conquistados pelo time. Para fazer a visita, basta chegar no estádio e solicitar o tour. Há vários guias identificados, que irão explicar como tudo funciona.

 

 

 

7 – Ir a um show de tango

Confessamos que no início, a ideia do show de tango ficou de lado. Jantamos em lugares legais, gastamos bastante na viagem e pensamos que talvez seria uma boa alternativa guardarmos este dinheiro para gastarmos na segunda etapa da viagem – em Mendoza. Mas aos “47 do segundo tempo”, decidimos reservar nosso lugar no Homero Manzi – um dos restaurantes oferecidos pelo hotel onde estávamos hospedados. O preço (R$150 por pessoa) poderia parecer um pouco salgado, mas o jantar incluía entrada, prato principal, sobremesa e bebida. E o show, claro.

Fomos sem grandes expectativas, esperando o mais do mesmo. Dançarinos de tango (dos muitos que cruzamos pelos pontos turísticos de BA), um jantar saboroso e um vinho respeitável (nada além do que já havíamos experimentado em outros jantares na cidade). Mas a noite surpreendeu positivamente. O jantar foi espetacular, com o atendimento maravilhoso, comida saborosa (a melhor que provamos em BA) e um show de tirar o fôlego. Uma noite memorável. Saímos de lá com a certeza de que fizemos a escolha certa ao optarmos por irmos ao show.

8 – Tentar a sorte no cassino

Não fizemos grandes apostas, nem fomos muito esperançosos. Mas queríamos ter uma experiência em um cassino argentino. Quem sabe não era o nosso dia de sorte, não é mesmo? Fomos ao Casino Puerto Madero, um lugar amplo e muito sofisticado, que tem capacidade para mais de 2 mil pessoas. Mesas de jogos, máquinas de caça níquéis e pessoas de todas as idades. Perceptível que muitos turistas também vão conhecer o lugar. O Casino Puerto Madero também conta com restaurantes e por atrair um grande fluxo de pessoas, táxis são facilmente encontrados. Soubemos também que há traslados oferecidos pelo cassino, mas não usamos o serviço. Importante salientar que jogos de azar são legalizados na Argentina e atrai muitas pessoas.

 

Anúncio



9 – Se encantar com o Puerto Madero

Uma das regiões mais nobres de BA, o Puerto Madero é um capítulo à parte na cidade. Abriga restaurantes renomados, bares, hotéis de luxo, cassino, empresas…Opção para todos os gostos em um só lugar. A Puente de la Mujer é uma das famosas marcas do Puerto, e ao anoitecer, se torna ainda mais encantadora, devido à iluminação especial.

Puente de la Mujer.

Aportado na região de Puerto Madero, o Museu Fragata Sarmiento possui dezenas de objetos e documentos da época. Com um valor irrisório de aproximadamente R$3, é possível visitar a embarcação, que abriga um pouco da história dos tripulantes. O navio foi feito em 1897 e realizou sua última viagem em 1961. De lá pra cá, ele passou a ser considerado um monumento histórico nacional e atrair milhares de turistas que visitam a capital argentina.

A bordo da fragata Sarmiento.

10 – Aprender (muito) no Museu Argentino de Ciências Naturais

Fósseis de dinossauros, espécies de aves, anfíbios e áreas destinadas à botânica e geologia. Um lugar fascinante. O Museu de Ciências Naturais deve ser curtido sem pressa, pois abriga muita história, principalmente dos grandes dinossauros que habitavam a região da Patagônia há milhões de anos. Ah, essa é uma ótima opção para levar os filhos, sobrinhos… Não deixe de visitar!

Pensa num dinossauro mau humorado: Amargassauro.

 



Booking.com

10 coisas que você deve fazer em Buenos Aires
Classificado como:                                                                                                                                            

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: