Dicas para planejar a viagem – 5 dias em Buenos Aires

 

Como já abordamos neste post, nossa decisão em ir para Buenos Aires foi um pouco em cima da hora – considerando a média de tempo que costumamos planejar viagens como essa. Após a decisão, já nos preparamos para os preços de passagem e hotéis, já que quanto mais próximo à data de embarque, mas salgados são os valores.

 

Compra de passagens

Para buscar as melhores passagens, utilizamos aplicativos como o Skyscanner e sites como o Melhores Destinos. Após as buscas, decidimos ir para Buenos Aires, pois as passagens estavam um pouco mais caras que uma viagem para o Nordeste, por exemplo, porém, mais baratas que para outros destinos no exterior. Outro detalhe que nos atraiu foi a opção de vôos diretos para Mendoza – um lugar que também gostaríamos de conhecer. Ou seja, adquirimos passagens saindo de Florianópolis com chegada em Buenos Aires (ida) e de Mendoza direto para Florianópolis (volta), pela Aerolíneas Argentinas.

 

Anúncio



Hotel

Como temos um plano de férias da RCI (falaremos mais sobre isso em outro post), optamos por ficar num de seus hotéis – o Apartur Buenos Aires. Levamos em consideração sua localização (centralizada), onde poderíamos caminhar e termos acesso facilitado ao metrô e ônibus .

Circulando pela cidade

Como estávamos no Centro, caminhamos bastante (apesar do calor). Também adquirimos um cartão Sube, que pode ser utilizado em todos os meios de transporte. Uma passagem (tanto de metrô quanto de ônibus) custa menos de R$2. O metrô é muito prático e te leva para alguns pontos turísticos. Também utilizamos o trem de superfície e o táxi. Ambas experiências foram satisfatórias.

Tempo de estadia

Ficamos cinco dias em Buenos Aires. Tempo mais que suficiente para conhecer os principais pontos turísticos com calma.

Onde fomos

No ‘quintal’ do hotel ficava o Obelisco. Caminhando, conhecemos a Plaza de Mayo, Casa Rosada, Catedral, Puerto Madero, Navio Museu Fragata Sarmiento, Mafalda, Mercado de San Telmo, Templo Liberdad, Teatro Colón e Calle Florida. De metrô, chegamos no Congresso Nacional, Museu de Ciências Naturais, Jardins de Rosendal, Plaza Itália, Jardim Botânico, Cemitério da Recoleta, Muba e Florális Genérica. De trem de superfície, fomos até a Plaza San Martin e Torre Monumental. De táxi, fomos para o Cassino, Caminito e La Bombonera.

 

Anúncio



Valores

Os museus apresentam valores irrisórios para entrada (menos de R$10) ou até mesmo, têm entrada gratuita. As visitas em pontos turísticos como Floralis Genérica, Mafalda, Feira de San Telmo ou Caminito também são de graça. O passeio guiado pelo estádio La Bombonera custou R$45 por pessoa. Transporte, como dito acima, custa menos de R$2 por trecho – seja de trem, metrô ou ônibus. Um show de tango custa, em média, R$150 por pessoa. Estimamos que, considerando estadia, transportes, entradas e alimentação, os gastos não ultrapassem os R$2 mil  em cinco dias. Mas claro, optar pelas caminhadas e pelo uso do transporte coletivo da cidade ajudam a diminuir o custo final da viagem.



Booking.com

Dicas para planejar a viagem – 5 dias em Buenos Aires
Classificado como:                                                                                    

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: