O Nordeste é um destino muito procurado, tanto por brasileiros quanto por estrangeiros. As cidades de lá costumam ser a junção de tudo de melhor que há em uma viagem: belezas naturais, boa comida e um povo acolhedor. Quando se fala em Bahia, então…

Bahia é um estado especial. O clima, a música e toda a história que podemos encontrar lá se diferencia de tudo o que já vimos em outras viagens que fizemos. O sol brilhando naquele céu azulzinho (de brigadeiro ?) transmite um pouco da energia do lugar e das pessoas. Então, nossa viagem pra Ilhéus prometia ser especial. E foi!

Chegamos na cidade vindos de Salvador (em um outro post falaremos mais sobre essa viagem). Aterrissamos no Aeroporto Jorge Amado, que possui uma pista próxima ao mar. Sim, foi difícil o avião pousar e os momentos que antecederam o pouso foram “levemente” tensos, hahaha. Mas, no final, deu tudo certo!

 

Aeroporto Jorge Amado. Fonte: blogdogusmao.com.br

 

Ficamos aproximadamente quatro dias na cidade. Foi o suficiente para fazermos tudo o que queríamos: aproveitar a estrutura do resort que estávamos hospedados, conhecer a parte histórica de Ilhéus e esticarmos até Itacaré – uma das praias mais lindas desse País (imaginamos, né).

A casa de Jorge Amado

A história Ilhéus se mistura com a de Jorge Amado. O autor baiano viveu grande parte de sua vida lá e construiu suas principais obras tendo como plano de fundo Ilhéus. Para quem viu novelas e minisséries baseadas nas histórias de Amado, cada esquina pode reservar uma parte do cenário dessas produções. O Bar Vesúvio, a Casa de Jorge Amado, o Bataclan e a Catedral de São Sebastião são alguns dos lugares que podem ser visitados.

O Vesúvio é um restaurante que conta com pratos típicos da culinária baiana, além de petiscos e bebidas. Na parte externa, há uma estátua de Jorge Amado. Óbvio que aproveitamos para registrar algumas imagens ao lado de um dos maiores autores brasileiros ?

 

Bar Vesúvio

 

Jorge Amado aproveitando o sol

 

O Bataclan também é um restaurante, mas infelizmente estava fechado quando fomos. Mas vale salientar que fala-se muito bem do local! Toda a história e o clima diferenciado fazem do lugar ainda mais especial. Se você visitar a cidade, esperamos que tenha mais sorte que nós.

 

Bataclan. Estava fechado…

 

A Casa de Jorge Amado apresenta móveis originais, fotos, revistas e todas as referências pessoais do autor. Suas crenças, sua família e suas obras podem ser encontradas lá. É cobrada uma pequena taxa para a visita, que é guiada. Na oportunidade, visitamos também a Catedral de São Sebastião, uma igreja lindíssima. Já se você quiser aproveitar para adquirir lembranças da cidade, não deixe de passar no Mercado de Artesanato de Ilhéus.

 

Museu Casa de Jorge Amado

 

O próprio

 

Móveis originais conservados

 

Um dos seus sapos

 

Mesa onde o escritor trabalhava

 

Orixás

 

Livros e revistas que rodaram o mundo

 

Vista da sacada da casa: Teatro, Vesúvio e Catedral.

 

Catedral

 

Anúncio




 

Outra marca registrada de Ilhéus é o cacau. Doces deliciosos podem ser saboreados por lá. Há também as (muitas!) fazendas de cultivo de cacau, que são abertas a visitação. Não fizemos esse passeio, mas com certeza pode ser uma boa pedida para quem visita a cidade. Fomos também até a Praia do Cristo, onde está localizado o Cristo Redentor de Ilhéus. Se puder visitar o monumento, também vale o passeio!

 

Cristo Redentor de Ilhéus

 

É tranquilo se deslocar pela cidade?

Sim, muito! Havia a possibilidade de fazer um city tour, que nos levaria para todos os lugares que queríamos visitar. Mas como o Centro era relativamente perto do hotel onde estávamos hospedados (e por querermos mais autonomia para passearmos na cidade), preferimos ir de táxi. Resultado: economizamos bastante e passeamos sem pressa. A cidade é tranquila e não tivemos problemas. Conseguimos ir em todos os lugares caminhando e em segurança.

 

Vista do hotel onde nos hospedamos

 

Lugares que conhecemos caminhando: Teatro

 

Palácio Paranaguá (Prefeitura)

 

O azul das praias de Itacaré

Aproximadamente 70 km separam a Praia dos Milionários (onde ficamos hospedados) das praias de Itacaré. Com um passeio guiado, visitamos as seguintes praias: Praia de Itacarezinho (vista de um mirante), Praia do Havaizinho (acessada através de uma trilha, que nos reservou uma bela recompensa: uma praia praticamente deserta, sem nenhuma interferência humana), Praia da Concha (que tem um mar super calminho, excelente para crianças e ótimos restaurantes), Praia da Tiririca (linda, mais indicada aos surfistas, pois possui um mar mais agitado),  Praia do Costa e Praia da Ribeira.

 

Praia de Itacarezinho e a vista do mirante

 

Caminho para a Praia do Havaizinho

 

Caminho para a Praia do Havaizinho

 

Tenda na Praia do Havaizinho

 

Praia do Havaizinho

 

Almoço na Praia da Concha

 

Farol visto da Praia da Concha

 

Praia da Tiririca

 

Praia da Tiririca

 

Praia do Costa

 

Praia da Ribeira

 

Praia da Ribeira

 

Anúncio




 

Itacaré coleciona hotéis, resorts, hostels, bangalôs e pousadas. Para quem deseja passar férias em um lugar tranquilo, de mar azul e água quentinha, Itacaré é o destino perfeito. Não tivemos muito tempo na cidade, mas o dia que passamos nos serviu para mostrar o motivo das praias de lá são tão famosas e amadas pelos turistas (inclusive, muitos estrangeiros).

A Bahia é surpreendente. E a combinação entre história e belezas naturais é praticamente imbatível. Conhecendo um pouco mais de Ilhéus e Itacaré descobrimos os motivos de Jorge Amado ser tão apaixonado por aquela terra… Também saímos de lá assim!



Booking.com

Ilhéus – As belezas da terra de Jorge Amado
Classificado como:                                                                                

Deixe uma resposta