Você já ouviu falar no Deserto da Namíbia? Nós não conhecíamos muita coisa além de algumas fotos (lindas, por sinal!!) que tínhamos visto. Sabíamos que ele abrigava uma das maiores dunas do mundo e que tinha um acesso nem tão fácil quanto outros locais turísticos. Por ser um lugar inóspito, algumas dúvidas surgiram no nosso planejamento como onde se hospedar ou o que levar na bagagem. No final, foi umas das melhores viagens que já fizemos!

Pensando em quem pretende se aventurar por lá, separamos algumas dicas e informações que podem ajudar você que deseja conhecer um dos principais desertos do mundo 🙂

 

Sobre o Deserto da Namíbia

Está localizado no sul do continente africano. Abrange toda a costa Oeste – desde o Norte da África do Sul, passando pela Namíbia até o Sul de Angola. Ele cruza o Trópico de Capricórnio e faz fronteira com outro famoso deserto: o Kalahari. É considerado um dos mais áridos e o mais antigos do mundo e foi cenário de filmes como Mad Max – Estrada da Fúria e 2001: Uma Odisseia no Espaço.

 

Qual a melhor época do ano para visitar o Deserto?

A alta temporada corresponde entre os meses de maio à abril, onde a temperatura está mais amena e o clima mais seco. Visitamos a região no mês de junho e foi bem tranquilo. O clima era típico do deserto, com uma amplitude térmica bem grande (muito frio a noite e calor durante o dia), mas dentro do aceitável. As caminhadas pelo deserto foram tranquilas e o sol, apesar de forte, não era escaldante. Mas claro, é fundamental não esquecer de um bom protetor solar e óculos escuros.

 

Anúncio



Como chegar até a região de Sossusvlei?

A área onde encontram-se os principais pontos turísticos do deserto é conhecida como Sossusvlei. Ela fica dentro do maior parque de toda África, o Namib-Naukluft National Park. Para entrar em Sossusvlei, passamos por um pequeno vilarejo chamado Sesriem, onde é possível se hospedar. Sesriem fica aproximadamente 300 km de Walvis Bay e Windhoek, duas cidades que possuem aeroportos. Nós optamos por chegar por Walvis Bay, uma cidade litorânea e super aconchegante. De lá, alugamos um carro e partimos rumo ao Desert Camp, local onde ficamos hospedados. A estrada é, em sua maioria, de chão batido. Fomos com um carro de passeio (e chegamos lá!) mas muita gente prefere um 4X4. Observamos que a maioria das pessoas que chegam por Walvis Bay fazem o mesmo. Para que tudo ocorra de maneira segura, é essencial se certificar de que o veículo está abastecido, pois na travessia pelos desertos há somente um posto de gasolina.

Na Namíbia é utilizada a mão inglesa e para dirigir com tranquilidade por lá é fundamental levar a sua carteira de motorista internacional.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O que há para conhecer?

Toda a paisagem no caminho é imperdível ? Optando pelo caminho que fizemos, você passará por dentro do Parque Namib-Naukluft e pode se deparar com alguns animais nativos, como o Oryx. No meio do caminho você também encontrará uma famosa placa que indica a linha do Trópico de Capricórnio. Há aproximadamente 80 km do destino final fica Solitaire, uma pequena cidade como mais ou menos 80 habitantes que vive em função do único posto de gasolina do trajeto. Lá também tem um café com ótimos doces, banheiro e Wi-Fi (ou seja, dá pra aproveitar uns minutinhos ali antes de seguir viagem) e um “cemitério” de carros.

Chegando em Sesriem (aproximadamente 5 km para o Sul) há um cânion (que não fomos, mas dizem que é muito bonito também). Entrando em Sossusvlei e percorrendo 45 km você pode encontrar uma duna solitária chamada Dune 45. Ela tem 80 metros e é formada por areia de mais de 5 milhões de anos! ? Andando mais 15 km chegamos na principal região de Sossusvlei, que pode ser acessada apenas com 4X4 (lembrando que até este ponto você pode ir com um carro de passeio).

Este slideshow necessita de JavaScript.

A partir daí, prepare a máquina fotográfica, pois as paisagens parecem ter sido desenhadas. ? Lá você encontrará a Big Daddy, segunda maior duna do deserto e uma das maiores do mundo (323 metros). Se o guia for gente boa, te levará para conhecer a Big Mama também! Do lado da Big Daddy fica o Deadvlei, um vale com árvores petrificadas de mais de 600 anos, onde antigamente corria um rio. Na nossa opinião, o ponto alto do passeio! O lugar é simplesmente indescritível e vale cada minuto de sacrifício!

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para entrar na região de Sossusvlei e apreciar o visual das dunas, é preciso desembolsar N$80 pelo day pass (o que equivale a R$22) por pessoa. Se você tiver tempo e disposição, pode ficar o dia inteiro lá! ? Para contar com o traslado até a Big Daddy e o Deadvlei você terá que desembolsar uma quantia de N$110 (cerca de R$30 por pessoa).

Tickets para o traslado até Sossusvlei

 

Anúncio



Onde se hospedar?

Não há muitas opções de hospedagens na região. Nós, por exemplo, optamos pelo Desert Camp, que conta com chalés numerados tipo cabanas (individuais) e áreas de convivência compartilhadas (como churrasqueira e piscina). Um lugar ótimo, com chuveiro quente, camas confortáveis e serviço de café da manhã. O Desert Camp faz parte de uma rede de hospedagens na região, com opções para todos os bolsos e gostos. O café da manhã, por exemplo, foi servido no resort da rede (Sossusvlei Lodge), que fica a aproximadamente 3 km de onde estávamos hospedados e apresentava um valor mais alto de hospedagem. Havia também a opção de camping, para os mais aventureiros.

Não deixe de apreciar as estrelas num dos céus mais limpos do mundo! O nascer do sol também é imperdível!

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Onde jantar/almoçar?

Como a nossa hospedagem incluía o café da manhã, nossa principal preocupação era o almoço e o jantar. Na primeira noite, chegamos ao resort da rede em que estávamos hospedados e jantamos no restaurante. Uma experiência surreal. Céu estrelado, mesas sob a luz da lua, opções (infinitas) de carnes exóticas, peixes, pratos quentes e saladas, além de uma carta de vinhos típicos da região (sim, a Namíbia também produz vinhos! :D). Já no almoço fizemos um lanche em um restaurante na saída do Deserto, que contava também com lojinhas, mercado e outras opções de comércio. O jantar no resort custou mais ou menos R$100 por pessoa e valeu cada centavo. Já o almoço custou pouco mais de R$20 por pessoa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

O que levar na bagagem?

Separe um tênis velho (mas confortável), um casaco quentinho e uma blusa de manga curta por baixo. Não esqueça também do óculos escuros e do protetor solar. O início da caminhada no deserto pode ser fria e difícil. Mas assim que o sol desponta, as temperaturas sobem – o que pode ser complicado se você não tiver uma roupa apropriada para tal. Não deixe para estrear o sapato novo no passeio. É muuuita areia, e que vai entrar em seu calçado de uma forma assustadora. Acredito que até hoje eu ainda encontre grãos de areia da Namíbia em minhas roupas hahaha.

Ahh, se você tiver um chapéu ou boné, leve também! O sol sobe muito rápido e se você tiver alguma proteção para a cabeça, tudo fica mais fácil ?

 

Quer conhecer um pouco mais sobre a capital da Namíbia? Acesse o post: Windhoek: A cidade africana com sotaque alemão

Descubra como é voar pela Air Namíbia neste post que escrevemos para o Melhores Destinos: Como é voar com a Air Namibia



Booking.com

 

 

Deserto da Namíbia: como chegar e o que fazer
Classificado como:                                                                

7 ideias sobre “Deserto da Namíbia: como chegar e o que fazer

  • 02 de março de 2018 em 14:38
    Permalink

    Que lugar surreal! Fantástico! Um dia quero conhecer…

    Resposta
  • 15 de setembro de 2018 em 20:59
    Permalink

    Olá, gostei muito do post. Já clareou muito minhas ideias rs. Depois do deserto vocês foram pra onde? Para ir para a África do Sul seria só de carro?

    Resposta
    • 25 de setembro de 2018 em 10:58
      Permalink

      Olá Ramon!
      Que bom que gostou do post 😀
      1. Depois do deserto, voltamos para Walvis Bay e fomos para a capital (Windhoek) de ônibus. Super tranquilo.
      2. Nós voltamos para a África do Sul de avião, saindo de Windhoek.

      Resposta
  • 18 de outubro de 2018 em 12:44
    Permalink

    Oi amigos, obrigado pelo post, me clareou um pouco as idéias também…

    Uma pergunta… Queria fazer um bate volta 5 dias no destino… No próximo carnaval… Desembarcar em Windhoek pegar um carro visitar e voltar… é possível? Quanto tempo leva no local? Outra coisa esse guia é obviamente em Inglês? Não falo muito por isso pergunto é necessário Guia?
    Já fiz África do Sul e me virei bem…

    Abraços!

    Resposta
    • 19 de outubro de 2018 em 12:09
      Permalink

      Olá Matheus, que bom que gostou do post!

      Você vai demorar mais ou menos 4 horas para ir de Windhoek até Sesriem (onde fica o parque).
      Recomendo que você vá depois do almoço, pernoite por lá e visite o parque bem cedinho, sem pressa e depois retornar.
      Nós visitamos o parque em uma manhã. É bem tranquilo.
      Sobre o guia, ele só te leva e te busca até as dunas. Não há explicações no trajeto. Se você tiver um carro 4X4 poderá ir até as dunas sem o guia.

      Espero ter ajudado e boa viagem!

      Resposta
  • 19 de outubro de 2018 em 13:58
    Permalink

    Nossa, é beeeem simples então! Pensei ser mais complexo… Pois é carro na África em geral o preço é um pouco mais alto mas ví uma 4×4 por U$350,00 uma semana na avis, achei super convidativo o preço! Sendo simples assim faria tudo em 3 dias.. Tipo 1 pra ir 1 no local e 1 pra voltar… Ví no teu post que Windhoek não tem lá seus atrativos… Vocês fizeram mais alguma coisa lá? Tem alguma sugestão, safari, praias ou algo assim? Mais uma vez agradeço muito!

    Resposta
    • 29 de outubro de 2018 em 08:02
      Permalink

      Olá Matheus,

      Windhoek realmente tem poucos atrativos. Um city tour e uma noite no Joe’s Beerhouse já são suficientes. Sobre o safari tem o Etosha Park, mais ao norte da Namíbia. É um dos principais do país mas muito afastado da capital. Minha sugestão é que você aproveite que já estará na África e visite, por exemplo, Victoria Falls. Se não me engano tem vôos para a cidade com o mesmo nome no Zimbábue e não costumam ser muito caros. Você aproveita e ganha mais um carimbo no seu passaporte 😉

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: